Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



O mistério da epigenética

27.09.19

Notas para uma aula na FCUL 

27.09.12

 

 

 

(A versão online não inclui a secção com dados produzidos no meu laboratório e ainda não publicados)

 

1. "Os mistérios da epigenética" é um título que pede uma explicação. Não é uma ideia original, na verdade, limitei-me a traduzir com alguma liberdade o título de uma revisão de Benjamim Lewin:  The Mystique of Epigenetics

 

2. A hereditariedade diz respeito à transmissão de genes entre gerações, mas no contexto da epigenética também inclui a "hereditariedade mitótica", isto é, que se transmite de célula para célula. "Transmissão" é aqui usada com esse duplo sentido. 

 

3. Existe alguma confusão quanto à etimologia de "epigenética". Há quem pense que epigenética resulta da junção do prefixo "epi" à palavra "genética" e esta ideia é reforçada pela imagética em que vemos uma cadeia de ADN e sobre a cadeia desenhamos as alterações epigenéticas. "Epigenético", como adjectivo de "epigénese", precede cronologicamente o aparecimento do substantico "epigenético", no sentido que Waddington lhe deu em 1942. Waddington fundiu "epigenesis" com "genetics" . 

 

4. Podemos distinguir três fases na evolução do termo: uma definição muito vaga, ao ponto de ser pouco operacional; depois uma definição concreta, com ênfase na noção de transmissão de uma propriedade qualquer que não é codificada pela sequência de ADN; por fim, uma definição que equipara epigenética a regulação da expressão génica. Ver discussão sobre o uso da palavra "epigenética".  

 

5. Pouco depois dos trabalhos do grupo do Institut Pasteur no modelo do operão, surge no mesmo modelo experimental um dos primeiros artigos a definir claramente uma propriedade epigenética: "the existence of induced inheritable changes of the kind described here raises the possibility that some differences which arise in a clone of organisms may be the result of changes in cellular systems other than the primary genetic endowment of the cell."

 

6. Aqui incluo apenas mais uns links para artigos que complementam a aula. Sempre que possível, apresento o pdf, mas nem todas as revistas são de livre acesso:

 

Epigenetic Mechanisms of Genomic Imprinting

 

Chromosome silencing mechanisms in X-chromosome inactivation: unknown unknowns

 

Mechanisms and consequences of widespread random monoallelic expression

 

Mechanisms for the inheritance of chromatin states

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Vasco M. Barreto

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados


Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D